sábado, 1 de outubro de 2016

Os shows que vi - parte 12

Ano de 2015 foi o ano que voltei a assistir festival fora do Brasil, dessa  vez o Lollapalooza no Chile...
Antes disso teve Foo Fighters no Morumbi, em 23 de janeiro, com as aberturas...

101 - Raimundos - nunca tinha assistido um show deles e foi muuuuuito bom relembrar um parte dos anos 90 com meus 20 anos... cantei todas pulando, muito show!

102 - Kaiser Chiefs - eu já os tinha visto no meu primeiro LollaBr, foi muito legal ver um pequeno show deles para um plateia animada que não parecia conhecer tantas músicas como eu rs

103 - Foo Fighters - quis os assistir no Brasil para ver como a vibe seria. Claro que foi muito mais divertido. Momentos românticos com pedido de casamento na plateia (aquilo foi combinado, né?), muita irreverência do sr. Dave Grohl e muitos momentos de sonzeira, ou todos rs adorei!

Em março fui ver o Lolla no Chile com uma amiga, vimos que nossas bandas preferidas ficariam num mesmo dia no Chile, diferente da escalação daqui do Brasil em que separava as bandas e decidimos nos aventurar por outras playas...
O que foi muito bom pois o Santiago é uma cidade muito acolhedora e limpa, passeamos tanto nos dias anteriores ao show que no domingão do Lolla estávamos era mortas de cansaço rs não faço mais isso rsrs da próxima vez, vou primeiro no Lolla e fico outro dias DEPOIS passeando pela cidade e outros pontos...

Primeiro ponto: o show é num parque, Paque O'Higgins, que fica do lado do metrô, não tem como achar mil vezes melhor ir até o Chile ver o Lolla do que ir até Interlagos, acho que pra quem não é de São Paulo seria uma escolha ainda mais acertada já que irá gastar de qualquer jeito com transporte e estada.
O parque é enorme e muito, muito tranquilo, o povo no Chile assistia até sob a sombra das árvores aos shows, na maior tranquilidade, sem tumultos na entrada, apenas uma pequena fila, mas tudo muito invejável.
sol quente!

Pouco mais de duas da tarde e o sol estava a pino em Santiago, fomos ver os 104 Specials que não tocaram no Brasil e foi muito gostoso apesar do sol escaldante em nossas cabeças. Show de ska dos melhores de uma banda veterana querida.

Em seguida fomos ver o 105 - Alt J que eu gosto bastante, mas com meu cansaço dos dias de passeio não aguentei o cheiro da maconha e tive que sair de perto do show...

Fomos ver onde seria o show do Interpol e vimos o show das meninas do 106 - The Last Interlationale, tocavam muito bem, mas eu não as conhecia... daí fomos andar e repara
mos que até a fila das fichas e da comida era muito menor que em São Paulo - o que acontece????

Fomos pro show do 107 - Bastille que foi animadíssimo com direito até a cover de "the rhythm of the night" da Corona rsrs muito boa! todo mundo cantou e pulou junto rs além de Pompeii, é claro... Foi um dos shows mais disputados do Lolla.
No mesmo palco chegaram os britânicos do Kasabian (108) que eu estava loooooca pra ver! Anos tentando ver um show deles e valeu muito a pena apesar do meu cansaço, tirei tênis, meia, e fiquei na grama dançando com eles, como a maioria fez. Super cool, super viagem!
Ah! tirei foto com o Sergio Pizzorno no aeroporto :P



E quando o sol estava se pondo um show fabuloso! Clássico! Icônico! Robert Plant! 109
Robert cantou clássicos e novas músicas com uma animação invejável, quem diria que um cara tão "muso" poderia ser tão simpático e humilde? Um cara simples e animado! Um show realmente lindo com o pôr-do-sol como cenário. Imagine Going to California como ficou maravilhoso!!!!



Ficamos no meio da grama só curtindo a vibe...

Daí minha amiga e eu nos dividimos, ela queria ver Kings of Leon e eu Interpol, marcamos lugar para nos encontrar e antes comemos um cachorro quente chileno e, sem querer pus um mundo de pimenta no meu lanche pensando que era catchup... comecei a passar mal de tanta ardência e fui pro show meio tonta...
Comecei a ter dores de estômago e mal conseguia olhar para o meu querido Paul Banks e seu Interpol, 110 . Estava super perto da banda e via super bem, mas o cheiro de cigarro e  maconha me deixavam ainda pior e não conseguia me manter e a bateria da minha câmera descarregou... não pude tirar mais foto além do celular, que foram péssimas fotos...

Chegou um momento que passei tão mal que acabei cantando as músicas do Interpol dentro de um banheiro químico, sério! Hoje, quando ouço músicas deles eu me lembro de cantar no banheiro, literalmente... aquela pimenta deixou sequelas... pensei que  teria que ser levada embora pro pronto socorro ou algo assim, mas consegui melhorar e ir embora numa boa. E só não chegamos no hostel cedo porque erramos a saída do metrô da estação onde estávamos hospedadas rs mas nunca vi tanta tranquilidade para ir num Lollapalooza.

Em junho, 21 e 22, teve a Virada Cultural e vi o  111 - Thiago Abravanel cantando Tim Maia, o cara puxou pro avô: excelente jogo de cintura no palco e animou todo mundo!
Vi também o 112 - Lenine, mas não todo o show porque já era bem tarde estava com sono rs

Isso no sábado, no domingo teve o Festival Cultura Inglesa e vi com amigos 113- The Trypes que parecia ser uma banda entre The Vines e One Direction rsrs a molecada foi embora depois deles rs
Debocharam da Amy Winehouse
Depois, tive o desgosto de ver  114- Gabi Amarantos estragando todas as músicas que tentou cantar e ainda se gabava que namorava um inglês: meus pêsames, querida! e só por isso ela deve ter sido convocada para o show... porque foi uma gozação (a meu ver) a cada música que ela tentava cantar... o pior era que tinha gente cantando as músicas ridículas dela... foram embora, graças a Deus e pude ver  115 Johnny Marr mais de pertinho!
Como era de se esperar, foi um showzaço com direito a cover do Depeche Mode, músicas novas e muito Smiths! Cantamos muito com ele e ainda no final encontrei outros amigos no meio do povo! Muito bom! Muito emocionante para fãs dos anos 80.

Pulamos agora para outubro, 10, minha amiga de Lollas veio para vermos a primeira banda da qual me lembro ter sido fã: A-ha (116) no Espaço das Américas.
Se Johnny Marr foi inesquecível, imagina ver esses 3 caras que habitaram minha vida desde a adolescência? Um sonho realizado de pertinho, na ala vip, claro porque não dava para ser de outro jeito!

Mas não basta ver somente A-ha, e Johnny Marr tem que ter outro ícone! 2015 foi o ano dos ícones e fui ao show nada menos que do bardo, do único e muso: 117 Morrissey!!!!
Assisti com uma amiga que precisa de lugar especial e conseguimos na compra de ingressos sermos a primeira fila. Porque um dos shows em São Paulo, no Teatro Renault, seria em cadeiras. Estávamos totalmente ansiosas e mais do que felizes ali, na primeiríssima fila quando o show começou, fãs mal educados invadiram e quase derrubaram minha amiga, ninguém queria deixar ela ficar na frente para ver o show e subiram até na scooter dela... eu tentava falar com as pessoas, gritar na verdade e ninguém tirava os olhos do Moz... os seguranças foram um fiasco porque todo show que assisti de cadeira ninguém invadiu lá no Credicard Hall, ou citybank hall hoje. 
Foi com decepção que vimos o show inteiro tentando assistir de onde seria nosso lugar com aquela orla de orcs desumanos. Rasguei a camisa de um cara com quem eu tentava falar, sem sucesso, para ele ver do lado dele a minha amiga. E a segurança nada... vieram depois só pedir pras pessoas deixarem que ela ficasse na frente. As coisas da minha amiga caíram e tentei pegar no meio daquela turma... foi muito frustrante ter que ver o show naquelas condições e no final minha amiga reclamou com a casa e conseguimos um ingresso pro show de sábado, mas era nos camarotes do Citybank Hall (118), ou seja, longe do ídolo... e longe do guitarrista do Moz por quem tive um crush na hora rs e assistimos duas vezes Moz naquela semana...

Minha amiga continuou triste porque pensou que ficaria naquela parte de dentro entre o palco e a plateia, mas para vender mais ingressos não havia aquela parte. Ela ficou hiperchateada que nem quis assistir o show todo... uma lástima...
pelo menos guardei uma camiseta do show...


E assim se encerrou 2015, meio triste por aquilo que aconteceu no final...

Nenhum comentário:

Postar um comentário