sexta-feira, 31 de julho de 2009

Libido

Tenho estado menos na internet e venho dizendo isso há meses, a verdade é que eu estou numa fase totalmente seriemaníaca...
Já tive essa fase antes, quando tinha 15 anos rs, ela voltou com força - agora que aprendi a baixar por torrent...

Eu meio que esqueço de postar, de blogar como antes... acho que o twitter também tem culpa no cartório... mas a verdade é que entro na internet, vejo uns e-mails, algumas outras coisas e pronto, não tem mais sentido de ser...
Acho que minha libido mudou de lugar, ao invés de descarregá-la horas na internet, descarrego-a vendo séries...
Simples assim - combina com o dia de hoje (dia do orgasmo rs)
Até brinquei no Twitter e disse que é muito triste se a pessoa espera só por esse dia em 365 rs

Voltando, meio que sim, é um jeito de canalizar meus desejos, sim!
Afinal, já disse pra meio mundo que não quero me apegar a ninguém nesse momento. Tenho planos, planos até ambiciosos ou corajosos, ainda não sei, só vou saber quando enfrentá-los... e não quero me envolver com ninguém.
Eu me apego, não tem jeito... e aí, eu posso perder todo o foco de onde quero chegar. Não! Não quero perder o foco, estou concentrada!
Claro, eu fico triste?
Ah, fico!
Fico carente!
E como!
Mas se eu não fizer isso não vai ter jeito e, afinal de contas, pra quem já foi chamada de desesperada pra casar, taí o troco...
Eu deveria fazer como a música do Legião, né?
"Provar pra todo mundo que eu não precisava provar nada pra ninguém" rs
Não tenho mesmo o que provar, mas que é bom deixar a pessoa com cara de bocó, é ótimo! Fazer um juizo errado de mim dá nisso...
Cada um que arque com suas escolhas!
Eu estou arcando com a minha, é difícil, mas o tempo vai me mostrar que eu estou certa!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

90's

Os anos 90 parece que estão voltando de alguma forma na minha vida, pelo menos.

Estou assistindo novamente a Arquivo X, perdi muitos episódios acompanhando nefastamente pela "Unirecordsal". É engraçado rever David Duchovny e Gillian Anderson no começo da série... os jovens agentes que terão muito o que enfrentar... divertido voltar a vê-los e ver episódios que me foram "censurados" pela outra emissora.
O grande problema do DVD é que os extras não estão em português e GENTE!!! a Fox precisa ou precisava urgente de um revisor ou de um tradutor que saiba PORTUGUÊS! Coisas como "conecções" ou "obsecado" é de matar!!!!!!!

O Blur também parece estar de volta - não sei se só neste verão europeu - mas eles foram minha grande trilha sonora dos 90's. Era apaixonadíssima por eles, gravava até vinheta da mtv que passasse eles!
Quando vi o show em Glasto eu só conseguia me emocionar e falar "PQP!!!!!" de alegria de saber decor até hoje as músicas deles!
E, além disso, ficar muito feliz de tê-los vistos em 99 aqui em Sampa ... maravilhosa década essa de 90, não?

A rádio Mitsubishi FM também tem uma programação que me lembra demais os anos 90: Verve, Suede, Belle & Sebastian, The Presidents of the US... e tanta coisa que via clipe/ ouvia... mata minha saudade...

Esse matar a saudade tem me trazido boas lembranças e me lembrado o quanto eu era feliz, o quanto era alegre - bem mais do que hoje rs - fico pensando que muito do que eu queria e pensava nos anos 90 não foi concretizado, meus sonhos se foram e os anos "00" acabaram me deixando tristonha e sem perspectivas...
A partir de 2000 comecei a ter umas ideias na cabeça que não iam muito longe por falta de grana. Bem, se passaram 9 anos e tudo que poderia juntar nesse período eu juntei, infelizmente poderia ter juntando mais se não fosse uma fase desempregada... mas aquilo que era só sonho dos anos 90 e ficou só no ar. Em 2000, ganhou força a partir de maio de 2006, quando sofri acho que o maior baque da minha vida... ser ameaçada de morte muda as pessoas e o que elas querem pra vida... e resolvi que meus planos deveriam ir em frente... no final do mesmo ano tive mais uma grande decepção que só me fez mal - acho que mal desde o começo, bem antes de vir a decepção... só eu não via...
Tentei fazer novos planos e fugir do plano feito anos atrás... tentei mudar de vida, tentei mudar de emprego e tentei muito fazer com que olhassem pra mim e me vissem como eu queria ser vista, quer dizer, como eu achava que merecia ser vista, como eu acho que sou e mereço, que vissem minhas qualidades e me dessem um pouco de atenção, carinho, entendimento.
Como nada disso aconteceu, como minha vida está amarrada a um futuro que eu não quero ter pro resto da vida, decidi que tenho que mudar tudo, radicalmente, já que não posso me dar ao luxo de dizer "estou aqui porque tenho ISSO que me faz feliz e me ajuda demais a enfrentar a vida no Brasil" nada me prende a esse lugar que eu odeio.
Se em outro lugar serei feliz?
Não sei, melhor tentar algo diferente e pode dizer "tentei" do que passar o resto da vida reclamando de aluno, governo-governador e família... pelo menos fiz algo pra dizer "eu tentei". Se não mudar totalmente as coisas, pelo menos algo de bom terei pra guardar.
Não dos 00 que se foram, mas da década de 10 vindoura... e é esse efeito "revival 90's" que me deixa corajosa pra enfrentar os 10's.

sábado, 18 de julho de 2009

Inversão de valores

Recebi por e-mail e é exatamente o que acontece comigo:


Essa pergunta foi a vencedora em um congresso sobre vida sustentável.

"Todo mundo 'pensando' em deixar um planeta melhor para nossos filhos... Quando é que 'pensarão' em deixar filhos melhores para o nosso planeta?"



Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro de casa e recebe o exemplo vindo de seus pais, torna-se um adulto comprometido em todos os aspectos, inclusive em respeitar o planeta onde vive...

domingo, 5 de julho de 2009

"I'm walking contradiction/ And I ain't got no right"

Ando muito confusa nos últimos tempos, tem coisas que eu sei exatamente que quero e outras não, só que algumas outras eu tenho muitas e muitas dúvidas e essas dúvidas me deixam desanimada...
Desanimo por não saber exatamente o que quero de coisas que são fundamentais na vida... me contradigo várias vezes e acabo ficando deprê.
Não consigo me concentrar em coisas que antes fazia com facilidade, desisto, simplesmente, desisto de tentar.
Outras coisas que não eram tão fáceis eu lutava e conquistava, agora, acho tudo muito complicado e desisto.
Tudo eu acabo vendo como "ah, díficil... tô cansada" e pronto, não quero mais, quero desistir a todo momento de tudo...
Tem horas que sinto como se algo estivesse faltando, como se um imenso vazio surgisse e que esse vazio seria a chave: o que falta o preencheria...
Algumas vezes acho que esse vazio pode ser preenchido apenas com a palavra de uns seletos amigos (3 ou no máximo 4 pessoas).
Às vezes, acho que espero a palavra das pessoas erradas. Acabo me zangando com essas pessoas por esperar algo que elas não podem me dar. E, talvez, nem mesmo tenham como me dar essa palavra amiga, um conselho, me colocar pra cima.
Ando totalmente intolerante, não estou afim de papo com ninguém e ao mesmo tempo quero um carinho (olha aí a contradição). Sei que tem pessoas que gostam muito de mim, mas que eu não aguento o "assédio" delas, principalmente porque se explicasse o que sinto, não entendederiam ou não estão dispostos a ouvir. Algumas não querem mesmo ouvir, outras não tem como, não é do feitio delas e eu sou obrigada a deixar isso passar, mesmo ficando com raiva das pessoas.
Tenho que aceitar que nem todo mundo é sempre como eu: a amiga que está sempre do lado sempre que me procuram...
Tenho que aceitar que infelizmente nem todo mundo é assim e não me zangar com os amigos que vem chorar no meu ombro e mal perguntando como eu estou.
Só que nesse caso eu já tenho a plena convicção do que farei, aquela história do Twitter: Cansei de Ser Legal (CSL).
Não dá mais pra eu ser amiga e companheira de todos e não receber nada em troca, não deveria querer algo em troca, mas estou precisando e se não podem me dar isso, não posso mais ser amiga dessas pessoas.
Não consigo mais lidar com pessoas que descarregam toda suas frustrações e quando dou uma palavra amiga me ignoram ou se falo que passo pelas mesmas coisas a pessoa me deixa falando sozinha.
Cansei, simples assim...
Aqui mostro uma certeza, a boazinha está intolerante, a boazinha não tem vontade de ouvir lamentações como se fosse apenas um muro...
Principalmente porque ninguém pode me ajudar a terminar com as minhas contradições, sei que para terminarem dependem de mim, mas com a ajuda sempre tudo é mais fácil.
Se eu não puder ter ajuda, esqueçam que eu sou um ser forte e que precisam de meu apoio, não posso dar apoio aos outros se não consigo ficar em pé.

Muitas e muitas coisas passam pela minha cabeça, estou cheia de indefinições, um grande ponto de interrogação... não dá pra pensar nos outros. Uma vez na vida eu tenho que ser egoísta e pensar em mim.


sexta-feira, 3 de julho de 2009

Tinha esquecido dessa pérola!!!

Um sábado à noite (só darei maiores detalhes depois de contar essa conversa que ouvi), estava andando com amigos e prestando atenta à conversa de um casal que me chamou muito a atenção, eles estavam atrás de mim.

(mano) - Você conhece o bar brasil (ou seja qual for o nome do lugar)?
(mina) - Conheço! Eu costumo ir lá! É ali em Santana, né?
(mano) - Isso! A gente poderia combinar de ir juntos, o que você acha? Me passa seu msn, adorei te conhecer!
(mina) - Claro, a gente combina!
(mano) - Você curte bastante pagode?
(mina) - Ah, eu gosto bastante do exultaasogra, do mistureba, do Belohorrível...
(mano) - Nooooossa! Eu adoro o Belohorrível! Aquela música lá dele é muito romântica! O cara canta com paixão!
(mina) - Ele tem uma voz linda!
(mano) - Nooossa, ele é o melhor!

A partir daí, um amigo me chamou e perdi o resto da interessantíssima conversa e comentei com o meu amigo o "teor" do que o casal, que parecia acabar de se conhecer, falava.

Parece normal, não? Uma conversa de pagodeiros, não é?

Só que antes de meu amigo me chamar a atenção, olhei paras as figuras que andavam atrás de mim.
Agora vem a bomba!
Os dois estavam com a camiseta do show do Oasis! Com o rostão do Liam estampado!

Sim! Essa linda e singela conversa foi flagrada por mim na saída do show do Oasis...
Fiquei de cabelo em pé! E pensei: ou esses tem muito dinheiro pra ir num show de uma banda que eu nem sei se eles sabem alguma música, ou são aqueles famosos "ecléticos" pelos quais eu não tenho a mínima tolerância...
Porque, pra mim, ser eclético, e não dizer "tenho um gosto péssimo, não entendo bulhufas de música boa, mas ás vezes curto algo que presta"...

Vou continuar na "tolerância zero", ainda mais depois dessa...