sábado, 4 de março de 2017

Os shows que vi - parte 13 : 2016

2016 começou com nada mais nada menos que os 120 Stones (Estádio do Morumbi, 24 de fevereiro), mas antes foram os 119 - Titãs que só vi o finalzinho graças a um trânsito monstro e a chuva... ah, a chuva... estava inclemente no show do Titãs, tanto que mal deu pra tirar fotos. Mas dos Rolling Stones tirei várias! Fiquei na ala vip e me diverti vendo aqueles senhores com um fôlego muito maior que o meu!




 


Demorei a ir a outro show, não fui ao Lolla, não tinha nada que me interessava para me desabalar até Interlagos e assim, só em junho, 26, estive na praça da Força Expedicionária para ver o show 121 Nivea Viva - Rock Brasil 60 anos, com show de vários artistas como Paralamas do Sucesso, Paula Toller e Nando Reis que fizeram o papel de cicerones. Um show muito legal, com um telão mais intenso e incrível, show que abarcou todas as épocas no Brasil. Muito bom!
Cantei demais todos os nossos clássicos do rock!

Marjorie Stiano porque Pitty estava grávida




Dado Villa-Lobos também esteve lá

Fiz uma coisa que nunca fiz: fui ver uma cantora da nossa MPB, Maria Bethânia 122, no Sesc Itaquera, 21/09, uma novidade para uma roqueira, mas foi um show lindo, com amigos e com uma mulher que tem uma presença de palco, uma versatilidade... uma diva!





Como podem ver, foi um ano bem atípico em se tratando de Menina Enciclopédia rs só fui a outro show em outubro, 21, no Tom Brasil (Best of Blues), porque ganhei num concurso de frases ingressos para o show do Jamie Cullum, 123.
Não encontrei ninguém para ir comigo! Fui sozinha, mas me diverti muito porque o Jamie é incrível! Além dos instrumentos todo que ele toca, ele ainda faz beatbox!!! O cara é fantástico, fiquei deslumbrada com a simpatia desse inglês!


O ano foi mais cheio de shows no finalzinho, assim, vi novamente New Order 124, no Espaço das Américas, 01/12.
Achei que o show do Lollapalooza foi melhor, foi mais conciso, com mais hits e mais Joy Division.


E pra fechar, foi a vez de Chris Cornell - 125 - com um show intimista no Credicard Hall, 12/12, de cadeirinha para a plateia e para o cantor que fez versões ao violão de suas ex-bandas (Temple of the Dog, Soundgarden e Audioslave) além de músicas solos e covers, como de Bilie Jean, do eterno Michael Jackson.
Delícia de show! Só não foi melhor porque tinha duas bêbadas na minha fila e elas não paravam de falar o show todo, quando não cantavam como loucas...

Brian, o violoncelista deu um show também

E assim foi 2016, vamos ver o que me aguarda 2017, já vi um show rs

Nenhum comentário:

Postar um comentário